Arquivo do Autor

Menina, nem te conto! Chiclete no cabelo

Enviado por Mulher de 30 em . Publicado em Menina, nem te conto! Sem comentários

Curto muito a página da Mulher de 30 e sempre tive vontade de contar esta história porque acho engraçada.

Depois de um ano e meio namorando, terminei, só que ainda curtia muito meu ex. Sabia que ele ia estar numa balada na minha cidade, então me preparei para encontrá-lo “por acaso”.

Fui no salão, fiz escova, unhas etc, coloquei a melhor roupa do tipo “isso tudo para você” e fui. Quando ele me viu, veio falar comigo e ficamos conversando um tempão.

De repente resolvo fazer aquele charminho de passar os dedos pelo cabelo, qual foi minha surpresa quando tinha um chicletes grudado. Fiquei irada, imaginando quem tinha sido o $#%# que tinha feito aquilo. Fui para o banheiro e tive que arrancar o pedaço do cabelo junto com o chicletes. Fiquei bem chateada.

Voltei com o ex e nos casamos. Um dia quando estávamos lembrando dessa passagem, ele ficou meio quieto e eu achei estranho. Minha surpresa foi quando ele disse com a maior cara de pau que tinha deixado o chicletes cair no meu cabelo, ficou com vergonha de dizer, e quando percebeu no dia que eu fiquei enfurecida, tratou de ficar quietinho.
Mas eu o desculpei e seguimos juntos hoje em dia.

bjs
Suelen

CENSURA NA BIENAL DO RIO

Enviado por Mulher de 30 em . Publicado em Sabrina, Tirinhas Sem comentários

Em pleno século XXI não podemos permitir que governos e instituições se valham de preconceitos e homofobia para censurar a arte e a cultura.

Temos não só o direito como o dever de lutar pela liberdade de nossas escolhas. Isso é democracia.

Nós da Mulher de 30 repudiamos todo e qualquer ato de censura e sim, nós leremos os livros que desejarmos COM MUITO ORGULHO!

MARIAH VILMON – VIVA AS DIFERENÇAS!

Enviado por Mulher de 30 em . Publicado em Super Mulheres Sem comentários

Boa tarde, pessoal!
Olhem só que diva a nossa SUPER MULHER de hoje:

MARIAH VILMON – VIVA AS DIFERENÇAS!

Meu nome é Mariah Vilmon , tenho 24 anos e sou uma mulher trans.

Sou o que sou e não posso mudar.

Eu nasci um menino, e conforme cresci fui descobrindo quem eu realmente era. Na verdade não escolhemos ser quem somos, simplesmente SOMOS!

Tive uma grande sorte na vida: minha família. Sempre tive deles o apoio para poder viver a minha vida e passar pelos desafios das minhas transformações, física e psicológica. Mesmo com a relutância inicial deles em aceitar a minha condição de trans, me apoiaram com todo o amor.

Atravessamos todos os desafios de mãos dadas! Eles são meu alicerce, meu porto seguro e o apoio deles é fundamental na minha vida.

Muitas vezes, claro, eu me senti confusa, perdida, sem saber exatamente onde me encaixava, quem eu era. Me questionava por não ser igual a todo mundo, não me identificar com os outros meninos, não gostar de meninas…

Aos quinze anos eu fui me descobrindo, me entendendo e com a ajuda de uma amiga iniciei a minha transição, comecei a tomar hormônio feminino e foi a sensação mais incrível de toda minha vida! Senti minha primeira TPM e amei! Hahahaha

Desde então sou uma MULHER completa, maravilhosa, eu amo a vida, amo a mulher que me tornei e ainda luto para ser todos os dias.

Hoje em dia não me importo mais com a opinião das pessoas sobre mim e não me deixo abalar por medo de preconceitos ou de não ser aceita. Luto para ter o respeito que tenho direito, como qualquer outra mulher.

Amo meu corpo, gosto de andar pelas ruas de salto alto, plena, confiante. Sou vaidosa, amooooo me cuidar e me sentir bem na minha própria pele.

Sou SIM, uma mulher, como todas as outras, que enfrenta desafios todos os dias, que tem suas batalhas e também suas vitórias!

Posso dizer que sou uma SUPER MULHER!